PALACETE DO ARQUIVO MUNICIPAL FICOU MAIS POBRE


Última palmeira centenária foi cortada

Na manhã desta quinta-feira, 9 de Novembro, uma equipa de funcionários da empresa “Horto Casimiro”, por ordem da Câmara Municipal, procedeu ao corte da última palmeira nas traseiras do belo edifício “rosa”, mandado construir pelo “brasileiro” de torna viagem, João Alves de Freitas, que ficou concluído em 1912.
Em menos de um ano, o imóvel histórico onde, em 2013, foi inaugurado o Arquivo Municipal de Fafe, perdeu as suas duas palmeiras centenárias, supostamente plantadas em meados da segunda década do século XX, que, até há pouco tempo, valorizavam a singular beleza das traseiras do palacete.
Lembre-se que no passado dia 23 de Janeiro foi mandada cortar a primeira palmeira, por alegada praga de escaravelho vermelho, um dos principais males das palmeiras.
Desta feita, técnicos da Câmara Municipal, teriam diagnosticado uma praga semelhante e condenado a ultima palmeira do local ao abate, salvaguardando a segurança pública.
Nada é eterno, e estas plantas exóticas, oriundas das Canárias, chegaram ao seu fim de vida, alegadamente, sem cuidados e tratamentos que lhe dessem maior longevidade.
Agora, para compensar a perda, seria bem vista a plantação de outras duas palmeiras, no mesmo local e da mesma espécie… não custa nada!

Traseiras do Palacete do Arquivo em 2014 


Traseiras do Palacete do Arquivo em Janeiro 2017


Traseiras do Palacete do Arquivo, actual 




Sem comentários:

Enviar um comentário